Guia para principiantes sobre o cultivo de lúpulo em recipientes

 Guia para principiantes sobre o cultivo de lúpulo em recipientes

Timothy Walker

O lúpulo é mais conhecido por ser um ingrediente essencial na produção de cerveja, mas sabia que também é utilizado na medicina tradicional há centenas de anos para tratar a ansiedade e os distúrbios do sono?

O lúpulo cresce como uma trepadeira perene e atrai herboristas, fabricantes de cerveja caseira e jardineiros com os seus belos cones de flores e folhagem perfumada. Estas trepadeiras crescem vigorosamente, podendo eventualmente atingir mais de 6 metros de altura se lhes for dado espaço para tal.

O cultivo de lúpulo num recipiente não é recomendado para jardineiros principiantes, uma vez que é moderadamente difícil. Requer cuidados e manutenção constantes para controlar estas plantas de crescimento extremamente rápido e ter uma colheita de lúpulo bem sucedida.

Se estiver disposto a enfrentar o desafio, cultivar lúpulo num espaço pequeno é um processo extremamente gratificante.

Aqui está um guia rápido para cultivar lúpulo num recipiente:

  • O lúpulo necessita de um local a pleno sol para florescer, com pelo menos 6-8 horas de luz solar direta por dia.
  • Cultivo do lúpulo em vaso , é necessário c Escolha um recipiente grande com um diâmetro e uma profundidade de pelo menos 20 polegadas, com bastante drenagem no fundo.
  • Coloque o seu lúpulo num solo muito bem drenado e ligeiramente ácido.
  • Construa uma treliça resistente para o lúpulo trepar.
  • Regar o lúpulo em profundidade, o suficiente para que a água escorra dos orifícios de drenagem.
  • Deixar secar a superfície do solo antes de regar de novo. Nunca deixar secar completamente o solo.

O lúpulo é uma planta bonita e gratificante de cultivar, mesmo quando cultivado num espaço pequeno como uma varanda ou um quintal minúsculo. Com pacientes, atenção cuidadosa e carinho, acabará por ter uma colheita abundante e bonita de lúpulo.

1. selecionar o local perfeito

Quando se trata de cultivar lúpulo, a localização é tudo. O lúpulo necessita de um espaço amplo para trepar para cima num local ensolarado, onde receba pelo menos 6-8 horas de luz solar direta por dia. Se receber menos luz solar, pode esperar uma colheita de cones muito pequena, ou mesmo nenhuma.

Para construir uma treliça para o seu lúpulo, precisará de pelo menos 2,5 metros de espaço livre. Felizmente, isto é possível mesmo numa varanda de um apartamento, desde que a varanda esteja virada para sul e receba luz solar direta suficiente.

2. utilizar um recipiente grande

Ao procurar um recipiente para cultivar o seu lúpulo, certifique-se de que escolhe um que tenha um diâmetro e uma profundidade de pelo menos 20 polegadas. O lúpulo tem sistemas de raízes robustos, pelo que pode plantar um máximo de dois rizomas por recipiente deste tamanho.

A drenagem é um fator muito importante no cultivo do lúpulo. Certifique-se de que o seu recipiente tem drenagem suficiente. Se não existirem já orifícios de drenagem, terá de utilizar um berbequim para os fazer.

3. proporcionar condições ideais para o solo

O lúpulo necessita de um solo extremamente bem drenado. A mistura ideal consistiria em 4 partes de terra fresca para vasos e 1 parte de perlite. Não firme ou compacte o solo, uma vez que isso prejudicará a sua capacidade de drenagem. Adicione um pouco mais de solo, se necessário, após a rega.

O lúpulo também prefere que as condições do solo sejam ligeiramente mais ácidas do que o normal. Um simples kit de teste de pH pode ser utilizado para saber se será necessário alterar o solo para criar mais acidez.

Pode facilmente baixar o pH do solo naturalmente, adicionando folhas de chá verde usadas ou borras de café usadas. Se preferir comprar um produto numa loja, o sulfato de alumínio e o enxofre são comuns para baixar o pH do solo. Ambos os produtos podem ser encontrados num centro de jardinagem local.

4. construir uma treliça resistente

O lúpulo é uma planta incrível, com uma taxa de crescimento impressionante, que pode atingir mais de 6 metros de altura se tiver espaço, por vezes até 30 centímetros num único dia. É por isso que é tão importante ter uma treliça forte e robusta preparada desde o momento da plantação inicial.

O design ideal para uma treliça para cultivar lúpulo num espaço pequeno é, na verdade, bastante fácil de criar. Tudo o que precisa é de alguns parafusos, duas estacas de 8 pés e algum fio forte.

Primeiro, introduza as estacas o mais fundo possível no solo, a cerca de 5 centímetros de distância uma da outra. Instale um pequeno parafuso no topo de cada estaca e, em seguida, amarre um pedaço muito longo de fio a cada parafuso. Enrole o fio de forma cruzada entre as duas estacas, cortando-o na parte inferior e amarrando as pontas.

Devido ao entrecruzamento, o lúpulo cresce em ângulo, o que permite uma superfície de crescimento de quase 6 metros, embora só atinja uma altura de 2 metros.

5. aquisição de rizomas

O lúpulo é uma espécie dióica, o que significa que as estruturas reprodutoras masculinas e femininas se encontram em plantas separadas e só as plantas femininas são capazes de produzir as belas flores, chamadas cones.

Assim, se comprasse um pacote de sementes na loja e as plantasse todas, teria apenas 50% de hipóteses de obter uma colheita de cones no final da estação. É por isso que se utilizam rizomas para cultivar lúpulo, em vez de sementes.

Um rizoma é um pequeno pedaço de raiz que foi cortado do sistema radicular de uma planta-mãe. Quando replantado, brotará uma planta de lúpulo fêmea totalmente funcional que é uma gémea genética da planta-mãe. É assim que se pode garantir uma planta fêmea.

No entanto, há uma desvantagem na utilização de rizomas. Uma vez que são geneticamente idênticos à planta-mãe, é muito importante comprar os rizomas numa fonte de confiança. Uma vez que há muitas doenças genéticas que podem infetar o lúpulo, um rizoma cortado de uma planta não saudável pode condenar também a sua futura planta.

6) Plantação Rizomas de lúpulo em vasos

A decisão de quando plantar os rizomas varia consoante o local onde vive. Regra geral, é seguro plantar os rizomas quando o perigo da última geada tiver passado.

Cave um buraco de 2 a 3 polegadas na base de cada estaca e plante um rizoma verticalmente em cada uma, certificando-se de que os botões estão virados para cima em direção à superfície do solo. Cubra com terra para vasos e regue profundamente.

Veja também: Nem todas as begónias são resistentes aos veados: eis como evitar que os veados comam begónias

Continue a regar os rizomas de lúpulo sempre que os 5 cm superiores do solo estiverem secos. Deve esperar vê-los brotar nas primeiras 2-3 semanas.

Comece a aumentar a rega quando os rebentos surgirem. Nesta altura, deve regar em profundidade, para que a água comece a escorrer pelos orifícios de drenagem. Mas deixe sempre secar os 5 cm superiores do solo antes de regar novamente.

7. cuidados a ter com o lúpulo

O lúpulo é uma planta de manutenção relativamente elevada, que requer muita água e alimentação regular para crescer com o vigor que tem. Deve-se regar o lúpulo diariamente quando está quente, mas sempre o suficiente para que a água escorra dos orifícios de drenagem dos recipientes.

Alimente o seu lúpulo cultivado em contentor com um fertilizante líquido solúvel diluído a 1/4 da força. As raízes do lúpulo são susceptíveis de se queimarem com fertilizantes demasiado fortes.

O lúpulo não gosta de competir com as ervas daninhas por água e nutrientes.

8. treliças e podas

À medida que as suas videiras de lúpulo crescem, especialmente nas fases iniciais, necessitarão de ajuda para se estabelecerem no sistema de treliça angular. Uma vez que crescem tão rapidamente, é importante controlá-las todos os dias, ajudando-as a enrolarem-se à volta do fio e a seguirem o padrão cruzado.

Podar as videiras do lúpulo quando estas se tornarem suficientemente altas para ultrapassarem a treliça. Periodicamente, remover as pontas das videiras, cortando logo após o nó. Isto encorajará a ramificação do caule principal e criará mais oportunidades para o crescimento dos cones. Certifique-se sempre de que utiliza tesouras de poda limpas e afiadas.

Uma outra etapa importante da poda é a desfolha do 1 pé inferior das videiras. A remoção das folhas inferiores aumenta a circulação do ar e ajuda a proteger as plantas contra infestações de pragas e doenças.

9. invernar o lúpulo em vaso

Uma vez que o lúpulo é uma planta perene, se viver num clima frio, proteger as raízes da geada durante o inverno é um componente essencial para cultivar o lúpulo em recipientes. As plantas cultivadas no solo estão naturalmente protegidas da geada com raízes profundas abaixo da superfície do solo.

No entanto, apesar de o lúpulo ser muito resistente, quando cultivado em recipientes, a geada pode penetrar e matar as raízes. Existem algumas precauções que podem ser tomadas para evitar esta situação.

Uma vez que o lúpulo entra em dormência durante o inverno, uma estratégia simples é trazer o recipiente para dentro de casa. Não precisa de luz solar nem de água, pelo que uma cave ou garagem fresca seria o ideal.

Se vive num apartamento com lúpulo numa varanda, coloque a planta contra o edifício, onde receberá algum calor ambiente. Cubra a superfície do solo com palha, cobertura vegetal ou mesmo cobertores. Isto deve ser suficiente para proteger as raízes até à primavera.

Veja também: O que são os pontos negros na couve-flor e são seguros para comer?

10. ser paciente

No primeiro ano após a plantação de rizomas de lúpulo, a planta estará concentrada em estabelecer o seu sistema radicular robusto. No segundo ano, começará provavelmente a ver alguns cones, com a sua primeira colheita real a chegar normalmente no ano 3.

Por vezes, é possível efetuar colheitas mais cedo, mas não se preocupe se não vir nenhum cone após a primeira estação de crescimento. É importante ser paciente quando se cultiva o lúpulo.

Pode parecer muito trabalho para nada no início, mas com muito amor e cuidado o seu lúpulo acabará por fazer valer a pena.

Conclusão

O cultivo de lúpulo em recipientes é definitivamente um trabalho de amor. Não é recomendado para jardineiros principiantes, uma vez que requer uma grande manutenção e atenção aos pormenores.

Além disso, o cultivo do lúpulo é um projeto a longo prazo, pois a primeira colheita real só ocorre após o terceiro ano.

Quer esteja interessado nas suas raízes na medicina tradicional para o sono e a ansiedade, quer esteja a tentar fazer cerveja caseira, utilizar o seu lúpulo caseiro é um processo extremamente gratificante.

Timothy Walker

Jeremy Cruz é um ávido jardineiro, horticultor e entusiasta da natureza vindo do campo pitoresco. Com um olhar atento aos detalhes e uma profunda paixão pelas plantas, Jeremy embarcou em uma jornada ao longo da vida para explorar o mundo da jardinagem e compartilhar seu conhecimento com outras pessoas por meio de seu blog, Gardening Guide And Horticulture Advice By Experts.O fascínio de Jeremy pela jardinagem começou na infância, quando ele passava inúmeras horas ao lado de seus pais cuidando da horta da família. Essa educação não apenas promoveu o amor pela vida vegetal, mas também incutiu uma forte ética de trabalho e um compromisso com práticas de jardinagem orgânica e sustentável.Depois de se formar em horticultura em uma universidade renomada, Jeremy aprimorou suas habilidades trabalhando em vários jardins botânicos e viveiros de prestígio. Sua experiência prática, juntamente com sua curiosidade insaciável, permitiu que ele mergulhasse profundamente nas complexidades de diferentes espécies de plantas, design de jardins e técnicas de cultivo.Alimentado pelo desejo de educar e inspirar outros entusiastas da jardinagem, Jeremy decidiu compartilhar sua experiência em seu blog. Ele cobre meticulosamente uma ampla gama de tópicos, incluindo seleção de plantas, preparação do solo, controle de pragas e dicas de jardinagem sazonal. Seu estilo de escrita é envolvente e acessível, tornando conceitos complexos facilmente digeríveis para jardineiros novatos e experientes.além deleblog, Jeremy participa ativamente de projetos comunitários de jardinagem e realiza workshops para capacitar indivíduos com o conhecimento e as habilidades para criar seus próprios jardins. Ele acredita firmemente que a conexão com a natureza por meio da jardinagem não é apenas terapêutica, mas também essencial para o bem-estar das pessoas e do meio ambiente.Com seu entusiasmo contagiante e profundo conhecimento, Jeremy Cruz tornou-se uma autoridade confiável na comunidade de jardinagem. Seja para solucionar problemas de uma planta doente ou oferecer inspiração para o projeto de jardim perfeito, o blog de Jeremy serve como um recurso para aconselhamento em horticultura de um verdadeiro especialista em jardinagem.