Como cultivar tomates numa cama de jardim elevada

 Como cultivar tomates numa cama de jardim elevada

Timothy Walker

Cultivar tomates numa cama elevada é uma óptima maneira de melhorar a sua colheita de tomates com o mínimo de esforço.

Há muitas vantagens em cultivar tomates em canteiros elevados, incluindo uma estação mais longa e um solo melhorado, o que resultará em plantas mais saudáveis e mais produtivas.

Neste post vamos discutir as vantagens de cultivar tomates numa cama elevada, como construir a sua própria com apenas algumas ferramentas simples, e como preparar e cultivar a sua cama elevada.

Porquê cultivar tomates numa cama elevada?

Pode parecer mais simples plantar os seus tomates diretamente no solo, mas há muitas vantagens em cultivar os seus tomates numa cama elevada.

As vantagens de cultivar tomates numa cama elevada incluem:

  • Alongamento da estação: O solo num canteiro elevado fica mais quente no início da estação e permanece mais tempo quente no final da estação. Este calor extra prolongará a sua estação e manterá os seus tomateiros, que adoram o calor, mais felizes.
  • Um solo melhor: Terá um controlo absoluto sobre a qualidade e o pH do solo, porque não estará dependente da utilização do solo já existente no seu quintal ou jardim.
  • Não há Till: Uma vez que vai encher os seus canteiros elevados com o solo da sua escolha, não há necessidade de lavrar o solo existente. Começará com uma mistura de solo que já está solto e arejado, o que facilitará a penetração das raízes das suas plantas no solo e a criação de um ótimo sistema radicular.
  • Excelente drenagem: Como os canteiros elevados são mais altos do que o solo à sua volta e estão cheios de terra maravilhosamente solta, já tem uma óptima drenagem incorporada no seu design.
  • Extensores de estação fáceis de adicionar: O seu canteiro elevado funciona como uma base à qual pode facilmente anexar um abrigo baixo ou uma cobertura em linha para prolongar ainda mais a sua estação.
  • Adicionar beleza: Os canteiros elevados são visualmente apelativos e óptimos para espaços pequenos.

Como construir uma cama elevada

É claro que, antes de cultivar, terá de construir ou comprar uma cama elevada. Existem camas elevadas pré-fabricadas ou kits de camas elevadas, mas é bastante simples construir a sua própria cama.

Qual deve ser o tamanho da minha cama elevada para cultivar tomates?

As plantas de tomate devem ser espaçadas de 2 a 3 pés, pelo que o tamanho do seu canteiro elevado depende em parte do número de plantas que pretende ter em cada canteiro.

Por exemplo, vamos supor que está a cultivar uma planta que requer um espaço de dois pés entre plantas.

Veja também: Criar o pH perfeito do solo para tomates que gostam de ácido

Neste caso, um canteiro elevado 4 x 4 teria espaço suficiente para 4 plantas, se orientado mais para os cantos do canteiro do que para o centro.

A sua cama elevada também precisa de ter bastante profundidade. 12 polegadas de profundidade é o ideal. Se comprar madeira de 12 polegadas de largura, a construção da sua cama elevada será mais simples, porque só precisará de uma peça de madeira de cada lado.

Se tiver problemas de coluna, considere a construção de canteiros elevados mais profundos que lhe permitirão mondar e colher com menos esforço.

Uma cama com dois a três pés de altura permitir-lhe-á trabalhar na vertical enquanto se ajoelha, dependendo da sua altura.

Certifique-se de que a sua cama elevada é concebida de forma a poder alcançar todas as áreas do seu interior.

Uma boa regra geral é que os lados mais curtos (ou todos os lados de um quadrado) não devem ter mais de 1 metro de comprimento, para que se possa chegar facilmente ao meio para plantar, mondar e colher.

Que material devo utilizar para construir a minha cama elevada?

Pode fazer uma cama elevada com todo o tipo de materiais: blocos de cimento, fardos de feno, troncos e cepos.

Criar uma cama elevada com estes materiais é bastante simples: disponha-os num quadrado ou retângulo, encha com terra e plante.

A maior parte das vezes, porém, as camas elevadas são feitas de madeira, o que é fácil de fazer com algumas ferramentas simples e os conhecimentos mais básicos de carpintaria.

Que tipo de madeira devo usar para a minha cama elevada?

Embora seja verdade que a madeira tratada sob pressão contém compostos químicos mais seguros do que no passado, muitos jardineiros hesitam compreensivelmente em utilizar madeira tratada sob pressão no jardim.

Até 2004, a madeira tratada sob pressão continha arseniato de cobre cromatado (CCA), que foi considerado perigoso e já não é utilizado em ambientes residenciais.

Atualmente, a maior parte da madeira tratada sob pressão é tratada com quaternário de cobre alcalino (ACQ), que se pensa ser seguro, mas que ainda tem o potencial de se infiltrar no solo e, por conseguinte, nos alimentos e em si.

Se tiver dúvidas quanto à utilização de madeira tratada sob pressão, a melhor alternativa é uma madeira naturalmente resistente à podridão, como a alfarroba negra, o cedro ou a madeira vermelha.

Uma cama elevada feita com estes materiais pode durar décadas, mesmo quando exposta aos elementos, mas estas opções de madeira podem ser caras.

Uma alternativa mais económica é utilizar uma madeira menos cara, como o abeto ou o pinho, e aplicar um selante natural e não tóxico.

Dois excelentes selantes naturais não tóxicos são Vermont Natural Coatings Exterior Penetrating Wood Stain e Valhalla Wood Preservatives LifeTime Wood Treatment.

São igualmente eficazes e ambos são seguros para utilização no jardim. A marca Vermont Natural vem num balde de galão, semelhante aos selantes convencionais,

enquanto a marca Valhalla é menos dispendiosa e apresenta-se sob a forma de pó que pode ser misturado com água conforme necessário. Este selante também requer apenas uma camada, ao contrário das duas da Vermont Natural.

Como é que construo a minha cama elevada para plantar tomates?

Depois de ter escolhido o tamanho e os materiais da sua cama elevada, é altura de a construir. Vai precisar do seguinte

  • Madeira para os lados da sua cama elevada
  • Um pedaço de madeira de 2 x 2 para os cantos de apoio interiores da sua cama elevada
  • Uma serra (uma serra de mão, uma serra de esquadria, uma serra de recortes ou uma serra circular servem para o efeito. Algumas lojas de ferragens também fazem cortes para si)
  • Um berbequim e parafusos para exterior.
  • Primeiro passo: Corte os lados da sua cama. Se puder, utilize dimensões que reduzam ou eliminem o desperdício. Por exemplo, uma peça de madeira com 3,5 metros de comprimento pode ser transformada numa cama elevada de 2 x 4 pés sem qualquer desperdício de madeira: 2' + 2' + 4' + 4' = 12'
  • Segundo passo: Corte os seus suportes de canto serrando o seu pau 2 x 2 em quatro comprimentos de madeira, cada um igual à profundidade da sua cama elevada.
  • Terceiro passo: Se a sua madeira precisa de ser selada, esta é a melhor altura para o fazer. Se selar depois de construir, deixará algumas áreas pequenas por selar. Revista todas as suas peças cuidadosamente, prestando especial atenção às extremidades cruas e acabadas de cortar da sua madeira. Deixe secar.
  • Quarto passo: Monte a sua cama elevada. A forma mais fácil de o fazer é prender primeiro as duas peças mais compridas (a não ser que esteja a construir um quadrado, claro!) aos suportes dos cantos. As peças dos cantos de suporte acabarão por ficar no interior da sua cama, dando-lhe força e estabilidade.

Coloque as suas duas peças laterais no chão e, em seguida, coloque uma peça de canto por baixo de cada extremidade, paralela e nivelada com a extremidade curta da sua tábua.

Fixe com 3-4 parafusos de cada lado (certifique-se de que perfura primeiro para que a madeira não se parta).

Faça isto para ambos os lados de ambas as tábuas. Em seguida, coloque as tábuas com os cantos fixados nos seus lados. Alinhe as tábuas mais curtas de modo a fazer um retângulo com os cantos alinhados.

Perfure previamente e fixe as extremidades aos lados mais compridos e aos suportes dos cantos, tendo o cuidado de não bater nos parafusos que já lá estão.

Agora já deve ter uma bela cama elevada pronta para o seu jardim!

Como cultivar tomates na sua horta com canteiros elevados

Uma vez construído o seu canteiro elevado, está pronto para escolher as suas cultivares, preparar o seu local e plantar os seus tomates. Aqui estão algumas das melhores práticas para o cultivo de tomates em canteiros elevados.

Escolha a cultivar de tomate certa para a sua cama elevada

Existem três tipos de hábitos de crescimento do tomateiro: determinado, indeterminado e semi-determinado. Todos eles têm o potencial de prosperar numa cama elevada com os cuidados adequados.

  • Determinado: Os tomates determinados têm alguns caules principais com ramificações abundantes, que param de crescer assim que produzem cachos de flores nas suas extremidades. Os seus frutos amadurecem numa pequena janela de tempo (normalmente 2-3 semanas), pelo que são ideais para enlatamento. Estas plantas tendem a ser arbustivas, normalmente com apenas 3-4 pés de altura, e geralmente não requerem estacas, gaiolas ou poda. Isto torna-as óptimas para pequenasespaços, incluindo canteiros elevados.
  • Indeterminado: Os tomates indeterminados continuam a crescer, a florescer e a frutificar durante toda a estação até serem mortos pela geada. A maior parte das variedades autóctones são indeterminadas. Os tomates indeterminados, especialmente os que são cultivados num canteiro elevado ou noutro espaço pequeno, requerem uma poda e uma forma de apoio, como estacas ou gaiolas.
  • Semi-determinado: O hábito de crescimento dos tomates semi-determinados é uma mistura das outras duas variedades, mas estas plantas não requerem poda, estacas ou gaiolas.

Preparar o local da cama elevada

Antes de instalar a sua nova cama elevada, escolha e prepare o local.

Em primeiro lugar, o seu canteiro elevado receberá luz solar suficiente? Sete horas por dia de sol direto é o ideal.

Se vive num clima frio, considere colocar a sua cama elevada junto à sua casa ou garagem, desde que esta área receba sol suficiente. O calor radiante do edifício manterá as suas plantas mais quentes.

Retire a relva da sua área de canteiros elevados e solte o solo com um motocultivador, uma forquilha ou uma forquilha.

A remoção da relva e o afrouxamento do solo diminuirão a competição por nutrientes e água e ajudarão os tomateiros a criar um sistema radicular profundo para além do canteiro elevado.

Apesar de alguns jardineiros jurarem que colocam tecido de ervas daninhas debaixo dos seus canteiros elevados depois de removerem a relva, isso é desnecessário e pode ser problemático.

A sua cama elevada é suficientemente profunda para bloquear a luz solar e impedir a germinação das ervas daninhas, embora as raízes possam crescer para além da tela das ervas daninhas,

Veja também: Escritores de tarefas de jardinagem

o pano pode tornar mais difícil para os tomateiros desenvolverem o sistema radicular profundo de que necessitam.

Calcular as necessidades do seu solo

É útil saber quanto solo é necessário para encher a sua cama elevada, especialmente se comprar solo ensacado na sua loja de jardinagem local ou se encomendar uma entrega maior de vários metros cúbicos de solo.

Dica: Para grandes quantidades de terra, encomendar a granel é muito mais barato do que comprar terra ensacada.

Para cada canteiro elevado que tiver, multiplique o comprimento pela largura e pela profundidade do canteiro para encontrar o volume de terra necessário.

Por exemplo, um canteiro elevado com 4 pés por 2 pés e 1 pé de profundidade requer 8 pés cúbicos de solo para o encher, ou cerca de 0,3 jardas cúbicas.

Escolher o solo certo

Os tomates não são muito exigentes no que diz respeito ao solo, mas a melhor escolha para eles é um solo argiloso de jardim com composto, com um pH ligeiramente ácido de 6,0-7,0.

Dependendo da escala dos seus esforços de jardinagem, pode já ter bastante terra, composto e outros aditivos à mão, e seria perfeitamente correto utilizar o que tem disponível na sua cama elevada.

No entanto, se estiver a começar do zero, considere comprar terra para canteiros elevados. A terra para canteiros elevados é formulada especificamente para ser utilizada em canteiros elevados.

Está pronto a ser utilizado e não necessita de quaisquer alterações, embora, como qualquer solo, deva adicionar fertilizante ao longo da estação para obter melhores resultados.

O solo dos canteiros elevados proporciona uma excelente drenagem e tem um pH de 5,8-7,5, o que é ótimo para todos os legumes e flores, incluindo os tomates.

Terá de adicionar mais terra ao seu canteiro elevado todos os anos, uma vez que os micróbios comem alguma da sua terra e os elementos também a levam.

Não faz mal; cobrir os seus canteiros elevados com terra fresca no início de cada estação é uma óptima maneira de adicionar nutrientes e, ao mesmo tempo, trazer solo livre de doenças e pragas.

Instalação antecipada de gaiolas de suporte e estacas

Se escolheu cultivar variedades indeterminadas num canteiro elevado, as suas plantas beneficiarão muito com a colocação de estacas ou gaiolas, o que é particularmente importante num espaço pequeno.

Sem apoio, estas plantas trepadeiras tornar-se-ão um emaranhado de folhagem no solo, onde são mais vulneráveis a pragas e doenças.

A melhor altura para colocar estacas ou gaiolas para os tomates é antes ou imediatamente após o transplante.

Fazê-lo mais tarde, quando a planta precisa efetivamente de apoio, pode quebrar a folhagem, fazer cair os frutos e perturbar o sistema radicular.

Se optar por utilizar gaiolas para tomates, compre as maiores e mais resistentes que encontrar. Também pode fazer uma gaiola com estacas.

Utilizando várias estacas de madeira de 1,5 m de altura, finque 4 a 5 estacas no solo num círculo de 1,5 m de diâmetro. Enrole fio à volta do círculo de estacas para fazer uma "gaiola" para apoiar a planta em crescimento.

Espaçar corretamente as plantas de tomate em canteiros elevados

É incrivelmente tentador poupar espaço numa cama elevada para colocar mais plantas, mas isso terá um impacto negativo na sua colheita.

O espaçamento adequado é importante no cultivo de tomate por várias razões: o espaço certo ajuda a prevenir doenças ou infestações de pragas, minimiza a competição por água e nutrientes e dá à folhagem das plantas uma exposição solar suficiente para a fotossíntese.

Em geral, o espaçamento entre os tomateiros deve ser de 24-36 polegadas. Os tomates determinados e semi-determinados podem ser espaçados na extremidade inferior deste intervalo, enquanto que as variedades indeterminadas devem ter mais espaço.

Poda das plantas indeterminadas

As variedades de tomateiro indeterminadas precisam de ser podadas, especialmente num espaço fechado. Para isso, retire os rebentos, ou pequenos rebentos, que surgem num ângulo de 45 graus entre o caule e os ramos.

Ao retirar os rebentos, as plantas produzem frutos maiores, permitindo-lhes concentrar-se no que já está a crescer, e aumenta o fluxo de ar entre as plantas e diminui o risco de doenças da folhagem.

Faça a rotação dos tomates

As doenças do tomateiro, como o míldio, podem viver no solo. O ideal é poder alternar a localização dos seus tomates todos os anos, plantando no mesmo local não mais do que uma vez de três em três anos.

É claro que, dependendo da localização e do número de canteiros elevados, a rotação de culturas entre canteiros pode não ser prática.

Se a rotação de culturas não for viável, considere a possibilidade de trocar parte do solo do canteiro todos os anos.

No mínimo, remova todas as plantas mortas no final da estação, pois podem ser portadoras de doenças, e não as transforme em composto.

Em conclusão

Há muitas vantagens em cultivar os seus tomates em canteiros elevados, incluindo uma estação mais longa, uma boa drenagem, controlo sobre o solo e o aspeto visual de um canteiro elevado limpo e arrumado.

Além disso, construir e instalar uma cama elevada é um projeto fácil que pode ser feito numa tarde, sem ferramentas sofisticadas ou conhecimentos de carpintaria.

As melhores práticas para o cultivo de tomates, combinadas com os benefícios de cultivar numa cama elevada, ajudá-lo-ão a ter uma colheita incrível de tomates.

Timothy Walker

Jeremy Cruz é um ávido jardineiro, horticultor e entusiasta da natureza vindo do campo pitoresco. Com um olhar atento aos detalhes e uma profunda paixão pelas plantas, Jeremy embarcou em uma jornada ao longo da vida para explorar o mundo da jardinagem e compartilhar seu conhecimento com outras pessoas por meio de seu blog, Gardening Guide And Horticulture Advice By Experts.O fascínio de Jeremy pela jardinagem começou na infância, quando ele passava inúmeras horas ao lado de seus pais cuidando da horta da família. Essa educação não apenas promoveu o amor pela vida vegetal, mas também incutiu uma forte ética de trabalho e um compromisso com práticas de jardinagem orgânica e sustentável.Depois de se formar em horticultura em uma universidade renomada, Jeremy aprimorou suas habilidades trabalhando em vários jardins botânicos e viveiros de prestígio. Sua experiência prática, juntamente com sua curiosidade insaciável, permitiu que ele mergulhasse profundamente nas complexidades de diferentes espécies de plantas, design de jardins e técnicas de cultivo.Alimentado pelo desejo de educar e inspirar outros entusiastas da jardinagem, Jeremy decidiu compartilhar sua experiência em seu blog. Ele cobre meticulosamente uma ampla gama de tópicos, incluindo seleção de plantas, preparação do solo, controle de pragas e dicas de jardinagem sazonal. Seu estilo de escrita é envolvente e acessível, tornando conceitos complexos facilmente digeríveis para jardineiros novatos e experientes.além deleblog, Jeremy participa ativamente de projetos comunitários de jardinagem e realiza workshops para capacitar indivíduos com o conhecimento e as habilidades para criar seus próprios jardins. Ele acredita firmemente que a conexão com a natureza por meio da jardinagem não é apenas terapêutica, mas também essencial para o bem-estar das pessoas e do meio ambiente.Com seu entusiasmo contagiante e profundo conhecimento, Jeremy Cruz tornou-se uma autoridade confiável na comunidade de jardinagem. Seja para solucionar problemas de uma planta doente ou oferecer inspiração para o projeto de jardim perfeito, o blog de Jeremy serve como um recurso para aconselhamento em horticultura de um verdadeiro especialista em jardinagem.